0

parque de los deseos.

pensando um pouco mais sobre esse tipo de posts que decidi fazer, cheguei a conclusão que tenho que continuar com a filosofia de que, por aqui, tudo que eu fizer tem que ser extremamente introspectivo.

é legal a ideia de outras pessoas lerem meus leves relatos e se encantarem pela cidade que mais me abraçou no mundo, mas tenho que continuar com a filosofia despretensiosa de criar posts para detalhar e registrar momentos que foram especiais pra mim. repetindo (pra mim mesma), minha memória é fraca e tenho que usar as ferramentas que puder usar para me ajudar a lembrar das coisas. quem se identificar, é muito bem vindo!

esse segundo post da série “coisas legais que fiz em medellín” é muito mais um relato pessoal do que uma dica de viagem ou algo do tipo. e acho que vou seguir essa linha…

~~ coisas legais que fiz em medellín ~~

  • 1. visitar o parque explora. se quiser, pode ler aqui
  • 2. assistir um filme aos domingos a noite no parque de los deseos.

eu cheguei em medellín em um sábado de tardezinha. no dia seguinte fui trocar dinheiro, passear no jardim botânico e foi meu primeiro contato com grande parte dos outros intercambistas. decidimos ir no parque explora e ao sair de lá um deles, o lucas, comentou que em suas pesquisas sobre o que fazer em medellín, achou um lugar que dizia que nos domingos a noite rolava sessão de cine ao ar livre em um parque ali perto, o parque de los deseos.

IMG_20160123_161443731

fomos pro parque e nos encantamos com o que vimos. o parque consiste em um chão de concreto (ou algum outro material duro hehe) bem espaçoso que fica entre o planetário e a casa de la música. as extremidades são levantadas (como rampas) e o centro é mais plano e baixo.

tinham muitas crianças correndo, gritando e brincando, famílias fazendo piquenique, todos super preparados para o filme. tinham muitos vendedores ambulantes também – “crispetas, crispetas, crispetas” – que atrapalham um pouco, mas que complementam a experiência do cine no parque.

não sabíamos qual filme ia passar e estávamos todos muito mortos de cansado, mas decidimos esperar um pouco porque a curiosidade do momento era maior.

a parte de trás do planetário é uma parede gigante branca, e é lá que o filme ia passar. lá pelas 19 hrs começou a transmissão de… adivinhem… frozen! deitamos no chão e assistimos dez minutos de filme. estávamos todos em êxtase com as coisas maravilhosas que medellín podia nos dar, mas ao mesmo tempo, estávamos cansados de verdade (acho que era pelo fuso, pela mudança na rotina e pelo próprio dia cansativo de passeios), então decidimos ir pra casa sem ver o filme todo.

voltamos pra assistir o cinema ao ar livre em outros domingos também. o clima do lugar sempre é o mesmo (delicioso demais), você se sente um local e pode interagir com os vendedores e com o resto da galera de medellín (não lembro de ter visto turistas ou outros gringos nesse rolê).

1935198_10207283999252054_2049802088520551544_n

nos outros domingos que fomos assistir passou formigaz e cemitério dos vagalumes (uma animação japonesa absurdamente foda, assistam!!). a ideia desse cine no parque é mais familiar, por isso geralmente passam animações… mas em um dos dias que as minhas amigas foram e eu acabei não indo, passou piratas do caribe, massa né?

pra comer por ali:

do lado do parque tem um shoppingzinho com várias opções de fast food. tem um cosechas lá, que é uma rede de franquias que vende sucos e smothies muito gostosos e tem dunkin donuts também.

atrás do parque, ou seja, em baixo da própria casa de la música, tem algumas opções de restaurante e lanchonetes mais locais em um preço bem em conta (tipo cinco empanadas a 2,000 COP.

além disso, tem vários carrinhos de comida (food truck) na lateral. eu super recomendo os carrinhos. tem um que vende hamburguesas muito gostosinhas a 2,500 COP (uns R$ 2,75 -muito baratooooo), outro que vende uma fatia de pizza + refrigerante a 2,000 COP (R$ 2,25) e mais várias opções de comida de rua. eles tem costume de colocar abacaxi ou molho de abacaxi nessas comidas. não é algo que eu curti muito, mas vale experimentar :). caso não esteja afim, pede “sem salsa”.

eu procurei muuuuuuuuito informações sobre a programação dos filmes. mas não achei nada! nem sei se o projeto ainda ta de pé. pra quem estiver por medellín, essa é uma das minhas recomendações mais fortes, pois achei a experiência deliciosa e não custa nada sondar pelo parque nos domingos a noite. o horário pra começar o filme é as 19h.

pra chegar lá, é só descer na estação de metro “universidad” #culturametro hahaha

 

plus: em uma quarta-feira, fomos fazer um piquenique de aniversário do robert no parque. todos tínhamos cara de gringos, então um grupo de estudantes parou pra nos perguntar de onde éramos. fizemos uma socialização com os locais que foi muito legal!! eles tiraram fotos da gente, fotos que acho que nunca mais vamos ver na vida.

esse dia do piquenique, foi amor de mais da conta: tinha aguardiente, cachaça de jambu (vale um post inteiro pra descrever a sensação dessa cachaça na boca haha) e vários doces da alemanha. foi um dia cheio de piadas e que me fez começar a sentir a nostalgia antecipada, já que já tinha passado da metade do intercâmbio… a-m-o-r por aquele dia.

IMG-20160211-WA0014

eu peço encarecidamente desculpas pela falta de fotos decentes. não pensava nessas coisas enquanto estava por lá, mas prefiro ilustrar com essas fotos que podem até ser medíocres, mas que enchem meu coração de lembranças e bons sentimentos!

1

parque explora.

esse não é o tipo de post que eu me acostumei a fazer aqui pelo blog.

mas cheguei a conclusão que eu preciso compartilhar essas coisas por algum lugar. e vai ser por aqui! comecei o post pensando em falar sobre todas as coisas legais que fiz em medellín (ou as mais legais, pelo menos).

mas o post ia ficar muito extenso e chato, então decidi dividi-lo (o que não significa que ele vai deixar de ser chato).

vou tentar ilustrar com mais imagens, vídeos e informações do que o comum, além de contar sobre a minha experiência. não sei se é um formato de post legal, não sei se vou me adaptar bem, nem se vai ser interessante. mas quero muito compartilhar essas coisas e fazer mais pessoas se apaixonarem por medellín como eu me apaixonei. então lá vai…

~~ coisas legais que fiz em medellín ~~

Parque explora

  • 1. visitar o parque explora.

o parque explora é tipo um museu de ciências e tecnologia. visitei logo no meu primeiro fim de semana e de cara percebi que a galera de medellín é expert em fazer museus. eles são bons mesmo, e o parque explora me surpreendeu ao máximo. nele, dá pra entender um pouco mais sobre o porquê de medellín ser a cidade mais inovadora do mundo.

Paque explora

 

o museu tem um teorzinho infantil. a parte de baixo (térreo) é toda cheia de construções interativas que nos ensinam física, eles chamam de “sala aberta”. existem monitores que explicam o porquê das coisas, o porquê da cada experiência. é bem interessante.

4485

 

depois da parte térrea, visitamos um aquário muito rico e com animais de diversos ecossistemas diferentes. no centro dele tem uma mini selva montada. e você se sente mesmo dentro dela. e tem o nemo e a dori ❤ clica aqui pra ver o site do aquário.

no último andar é onde tem as coisas mais surpreendentemente legais. são três ou quatro exposições temáticas incríveis, que dependem da época. quando eu fui era uma sala sobre a nossa mente, uma sala sobre cinema/tv, outra sobre comida e outra sobre física.

se eu não me engano, começamos pela sala “comer”, que é uma sala temporária. a exposição é dividida em nichos interativos.

em alguns nichos, era necessário abrir gavetas, portas e empurrar paredes para encontrar informações sobre alguns alimentos. em outros existiam telas interativas onde tínhamos que montar, por exemplo, o prato típico de países diferentes ou uma refeição nutricionalmente ideal para tipos diferentes de pessoas. as exposições eram bem loucas. fotografias incríveis e tudo muuuuuuito interessante.

Jueves_4_6_2015@@entre1g

nessa foto, é uma parte da expo onde tem fotografias de famílias ao redor do mundo com a sua comida do mês. é muito mais legal do que eu consigo descrever aqui.

 

a exposição “mente” era sobre o mundo dentro da nossa cabeça. eram jogos mentais, salas de ilusão (uma sala toda torta, por exemplo), quebra-cabeças e mil informações sobre os nossos neurônios que eu não tinha ideia. site exclusivo dessa sala.

a experiência de andar nessa sala do vídeo é muito doida, psicodélica, “enjoante”. mas é massa!

 

a sala “física viva” era todinha feita de experimentos. podíamos medir nossa força, nosso poder de equilíbrio, descobrir algumas coisas sobre a luz e sobre a nossa visão. medir nossas vozes, nossos ouvidos. fazíamos experimentos como correr, chutar uma bola, pular, e mil outros. tudo muito explicadinho.

por fim, a última expo que fomos era a sala “em cena”. nessa sala, nós éramos convidados a criar histórias. criar cenas, participar de cenários, criar legendas, dublagens, narrar gols, participar de uma cena de fuga… tudo isso pra mostrar como acontecem as coisas por trás das câmeras (ou na frente delas). tínhamos pouco tempo até o parque fechar, e estávamos muito cansados, por isso acabamos não aproveitando e sugando tudo que essa sala podia nos dar. mesmo assim, foi a exposição que eu achei mais incrível.

5645_1203674649647765_3012292844291935230_n

eu, os brasileiros e a peruana ♥

como eu falei antes, o museu tem um teor infantil. mas todo mundo aproveita e aprende muuuuuito!

a entrada pro parque custa 23,000 COP (uns 27 reais), ou 14,000 COP (R$16) para estudantes.

de terça a quinta o horário é das 8h30 até as 17h30 e nos sábados e domingos abre as 10h e fecha as 18h30.

pra chegar lá, é só descer na estação de metro “universidad”.

ahh… como na maioria dos lugares públicos em medellín, tem wifi livre por lá!

Site: http://www.parqueexplora.org/

(as fotos são minhas e da divulgação do site – com uma leve editadinha pra ficar do meu jeito)

(to precisando de feedbacks sobre esse tipo de post, please amigos! haha)

 

 

0

minha medellín.

Processed with VSCO

 

sobe e desce degrau.

respira ar puro.

escuta o ronco das motos.

quase é atropelada por uma buseta.

respira.

escuta as crianças gritarem.

olha as luzes da cidade.

parecem estrelas.

pensa nas pessoas em cada uma das casas.

respira.

compra uma arepa.

come a arepa.

escuta uma buzinada.

pensa nas luzes das pessoas.

pensa em cada uma delas.

pensa nas luzes como esperança.

vai no museu.

escuta o passado.

sai pra rua.

anda vinte quarteirões.

olha o presente.

pensa nas luzes.

pensa na esperança.

pensa na construção.

na reconstrução.

desvia.

respira.

escuta o metrô chegando.

vive medellín.

sente medellín.

extraña medellín.

volta pra medellín.

0

sobre sorte.

2016-01-20 11.11.08 1.jpg

hoje acompanhei minha amiga na biblioteca onde ela trabalha. na real, ela não trabalha em uma biblioteca normal. é um parque biblioteca.

pegamos metro plus (um ônibus compridão), depois metrô, depois ônibus integrado. e só então chegamos por lá.

é no alto de uma comuna, então a vista é aquela linda e arrepiante vista de sempre em medellín. o parque biblioteca é como um complexo. tem um parque grandão ao redor (tá, ok. talvez seja só uma praça de concreto), tem um café, tem um deck gigante, tem diversas salas, e um monte de estantes enfileiradas. os computadores são em áreas de estudo individuais, e tem escadas em todos os lados, que levam pra lugares que não cheguei a conhecer.

deve ser no mínimo vinte vezes maior que a biblioteca onde eu trabalho. tem exposições, murais, painéis, instalações e obras de arte. tem vários lugarzinhos pra sentar e ficar de boa. o parque biblioteca dela tem uma arquitetura linda. ele é todo bonitão e super agradável de passar o tempo.

pensei: nossa, como ela teve sorte de estar aqui.

assim que esse pensamento bobo apareceu na minha cabeça, também apareceram os rostinhos lindos do cristian, do mateo e do kevin.

pensei: nossa, como eu tenho sorte de ter esses pequenos na minha biblioteca.

minha biblioteca é pequena. pequeníssima. não tem estrutura. não tem arquitetura nenhuma. é um prédio retangular reto, de dois andares. a sala infantil não é cheia de coisas legais. são pouquíssimas estantes e livros bem reduzidos. não tem espaço pra colar as coisas na parede. não tem muita presença por lá.

mas tem liberdade. tem liberdade para transformarmos aquele lugar.

tem meus pequenos. que conseguem iluminar e melhorar qualquer ambiente.

tem as outras quatro funcionárias que ficam pela biblio. e que estão começando a entender nossa missão.

é um mundo pequeno, mas que está cheio de esperança. e quando tem esperança, nada é pequeno.

nada é pequeno, nem nada é comparável.

quem faz a nossa sorte, somos nós. porque existe sorte em cada movimento.

em cada resolução. em cada consequência.

sorte é o resultado de ver as coisas com amor.