0

quero ir pra coimbra.

Resultado de imagem para birds are indie

eu preeeeciso falar sobre “birds are indie”.

(na verdade, to precisando falar sobre um muitãozão de coisas, mas vamos por partes)

 

é mais uma daquelas minhas descobertas da semana do spotify e quem são eles???? pois é!! quem são?? quem são??

o nome não me é estranho, eles são famosinhos? tem algum blog que eu sigo que já citou?? vão estar no lollapalooza? eu não seiiii, só sei que foi amor à primeira nota e que preciso desabafar.

casal maravilindo que junto com um amigo foram formando a banda de maneira super despretensiosa e linda. confesso pra vocês que eu vibro todinha por dentro quando encontro bandas LINDAS E FODAS E FOFAS E GOSTOSAS E QUE ME ABRAÇAM que fogem do circuito estadunidense/londrino de sempre. e o trio é lá de coimbra, então além de tudo ganharam um plus a mais no meu coração.

essa música que deixo aqui com vocês é a que roubou meu coração. esse folk (???) gostoso, essa música que vai e volta, a melodia dançante e as vozes super harmoniosas me conquistaram de um jeito que socorro, gente! (e o clipe é amor também, não é?)

 

foi mal pela emoção, pelo excesso de pontos de expressão e sei lá por qualquer outra coisa.

0

descobertas musicais da semana.

finalmente fiz um spotify, yeeeeeeeeey!!

já coloquei pra ouvir high school musical, hevo oitenta e quatro, maluma, incubus, the maine, blink, bieber, rico dalasam, beirut… enfim, deu pra ver a bagunça musical que envolve minha vida né?

óbvio que a playlist “descobertas da semana” acabou ficando super bagunçada também. mas no meio de tanta desordem, vieram várias coisas muito legais.

principalmente de rockzinho/indie/pop/folk latino. (não, eu não tenho clara a diferença de um ritmo para o outro, me perdoem).

fui pesquisando as bandas, pulando de artista relacionado para artista relacionado e fui me apaixonando cada vez mais.

no fim, minha listinha de preferidos da semana ficou com três bandas chilenas, uma mexicana e uma bônus.

querem ver ouvir?

um. hotel julieta – sem dúvida, a banda que mais ouvi e que mais me encantou. eu a-m-o a vibe meio dançante dos caras, o vocal arrastado e esse sotaque lindo! os caras são do chile 🙂

dois. mon laferte – preciso falar de duas coisas. um) a cantora é mais do que linda, é apaixonante. dois) esse clipe é amor demais da conta, intimidades contadas de uma maneira leve, gostosa e pessoal. ela também é chilena, de viña 🙂

três. caloncho – único não chileno da listinha, esse moço mexicano é amor puro <3. só eu curto músicas que misturam idiomas? (desde que não anitta + maluma, pfvr)

 

quatro. niño cohete – vamos de chile de novo? eu curti demais os clipes dos moços (e os moços também). inclusive demorei horrores pra escolher qual postar aqui. e as melodias delicinhas então? são amor!

bônus. shotgun wives – faz um tempinho já que conheço a banda e cada vez que escuto me sinto melhor. sou apaixonada pelo folk dos moços de goiânia, a vibe me encanta demais ❤

0

o que eu achei de bom por aí.

roí minhas unhas até no talo – e isso foi muito libertador. muito.

uma vez criei um projeto que era um blog cuja única finalidade era linkar outros blogs e outros links. era tipo uma “links library” pra mim.

o projeto não foi pra frente, talvez por eu ter colocado muita pretensão nele…

mas como por aqui tudo é extremamente despretensioso, vou aproveitar esse dia para linkar algumas coisas que achei de interessante por aí. esse tipo de post é bem comum na blogosfera – e eu amo quando entro nos meus blogs favoritos e tem algo do tipo. nosso mundinho é cheio de coisas lindas que merecem ser compartilhadas e guardadas.

então aqui vai:

 

um. sou viciada nos textos da amanda desde que ela tinha o buenos aires para chicas, um blog que sempre vai estar na lista de melhores blogs do mundo, pra mim. sinto muita falta dos posts dela, e beeeem de vez em quando entro no são paulo, encantada pra ver se tem alguma atualização. hoje eu entrei e me deparei com esse post lindo: o tempo. foi um ótimo dia pra eu ler esse post, encheu e acalmou meu coração. a amanda fala sobre como só ele (o tempo) consegue nos fazer curar feridas. não existe viagem, mudança, baladas, boys novos ou qualquer casualidade que seja remédio certeiro pra algum problema nosso. obrigada (de novo!!), amanda. e vamos vivendo e tentando remediar o coração…

dois. quem me conhece um pouquinho, sabe que eu, apesar de (a primeira vista) parecer meio tímida/quietinha/recatada, sou meio louca. cabeça super aberta pra tudo – ou pelo menos, pra grande parte das coisas. recebi um email do medium com algumas indicações de textos pra ler (sempre recebo e é minha fonte de leituras semanal). e um deles era o “relacionamento aberto (ou obra de arte)” escrito por camilo salvador. cliquei sem nem piscar, adoro essas coisas haha. é uma leitura rápida e viciante, de um conto erótico que não sei se é fictício ou não, mas que transmite um senso de realidade gigantesco, ao mesmo tempo que é super leve e gostoso de ler. passei grande parte da leitura achando que ia ler uma filosofia e uma análise de relacionamentos abertos no final (que era o que eu esperava) – mas não acontecer, e eu amei que não tenha acontecido.

três. tenho ficado cada vez mais viciada nesses gifs de facebook. pra mim é a melhor coisa de lá – talvez a única coisa boa ainda. é bobo, eu sei… mas fico paralisada vendo hahaha.

quatro. só pra finalizar, um texto que li já fazem algumas semanas e que descreveu cer-ti-nho algumas atitudes que eu tenho e que eu não tinha percebido. sabe como é, a carapuça serviu! viajar, por exemplo, acaba sendo sempre um fuga – uma maravilhosa fuga. mas que só me ajuda paliativamente (palavra que aprendi com o pedro esses dias) e que no fundo só faz com que eu perca muitos pedaços de mim mesma. o texto fala sobre fazer, não o que queremos, mas o que achamos que nos faz parecer independentes e livres – não que tudo que eu faça seja motivada por isso, mas já fiz muitas coisas com esse pensamento inconsciente. o texto se chama “a pressão para fingir que não se importa” e é de uma revista com textos incríveis sobre feminismo, empoderamento feminino e outras causas: a capitolina.

cinco. só pra finalizar meeeesmo. to viciada em tiago iorc ultimamente e a menininha desse vídeo é inacreditável de tão linda, maravilhosa e incrível.