0

filmes que tenho assistido nos últimos tempos. 2

então, vamo lá pro meu exercício mensal de memória. vamos ver se eu lembro ou se o netflix me ajuda a lembrar dos últimos filmes que assisti por essas semanas.

acabei de ver “allende”, que conta a história do último dia de democracia antes do golpe militar no chile, revivendo as últimas horas de salvador allende no palácio de la moneda. conhecia muito pouco do ex-presidente chileno e o filme me passou uma imagem tão humana, real e forte dele, com pensamentos e ideais que são os que eu gostaria muito que um presidente da república tivesse. sobre a ditadura militar no chile eu já conhecia um pouco mais, mas saber exatamente como foi a tomada de poder deles, todas as pressões que influenciaram nisso, sob a perspectiva de dentro do palácio foi mt interessante.

assisti também “into the wild” (to tentando intercalar um filme de produção latina com um mais hollywoodiano hehehe). demorei mais ou menos umas duas semanas até terminar esse filme, eu fico enrolando, pausando, assistindo outras coisas no meio. mas o filme é muito bom! além de ser o preferido do meu irmão, foi uma indicação mto animada e inesperada de um amigo meu. conta a história de um cara filhinho de papai, rodeado por uma sociedade um tanto vazia e hipócrita (como a nossa, eu sei) que decide fugir e viver uma aventura no alasca. ele vai conhecendo pessoas incríveis no caminho, sobrevivendo de um jeito foda e o filme tem locações e cenários absurdamente lindos. eu gostei bastante do filme.

de brasileiros, me surpreendi muito com “entre nós”, um drama com grandes atores da nossa dramaturgia, que conta a história de jovens hippies dos anos 90 que se encontram em 2002 depois de 10 anos separados, misturando dramas da vida adulta com tensões dentro das relações deles. um dos pontos que adorei do filme pra mim foi uma conversa boba que eles tiverem sobre o que imaginavam da política brasileira, sob a ótica das eleições em 2002. gostei e indico mto!

deixa eu pensar no que mais temos… “the fundamentals of caring”, produção original do netflix que achei mto amorzinho e delícia de assistir. “inevitável”, produção metade argentina, metade espanhola, que me lembrou por vezes “el secreto de sus ojos” (não sei porque, talvez não tenha nada a ver, mas…), é uma história onde todos os pontos estão ligados e amarrados e você vai se dando conta disso durante a trama.

assisti o doc de cidade de deus, 10 anos, sem nem ter assistido o filme ainda (tarefa dessa semana, prometo), o independente francês “eu matei minha mãe”, o nada independente espanhol “ocho apellidos catalones”, e o chileno “alma”.

finalmente assisti “frida” – e que mulher, né não? ❤

vi dois eps de “love” e de “bojack”, comecei a assisti “hope”, mas achei forte demais pra mim. e demorei umas 3 semanas pra conseguir terminar o filme, mas finalmente assisti “amelie poulain” inteiro. também vi um doc sobre a “woodstock”, loja que marcou o rock brasileiro e to no meio de uns outros 30 docs e filmes, que uma hora acabo.

queria agradecer imensamente à netflix que agora permite que eu baixe os filmes no meu celular (como não tenho internet em casa, isso fazia com que eu não conseguisse assistir quase nada durante a semana) e ao mesmo tempo dizer que graças a isso vou atrasar todos meus podcasts, ou seja, isso é péssimo. dizer também que to assustada com isso de só consumir o que a netflix permite que eu consuma, isso não tá certo não.

enfimmmm, deve ter mais coisas, mas eu não lembro.

tchau.

Anúncios