2

deitados na cama.

terça feira é dia de ele ir lá em casa. não sei se o mais certo é dizer é, ou era.

dessa vez, ele chegou mais tarde que o comum, então passamos em um posto qualquer para comprar coca cola e pizza congelada. uma de frango com catupiry e uma metade de mussarela e metade de calabresa com cebola.

pegamos o tradicional ônibus para ir pra casa. ensinei a senha do meu prédio pra ele pela décima vez. “que senha de trouxa.” pra qualquer coisa, tem que ter um xingamento, se não não é ele. e ok, não teria graça se não fosse assim.

fizemos as pizzas. conversamos. eu na rede e ele sentado na cama. eu sentada na cama, e ele na rede.

com as pizzas prontas, comemos os dois sentados na cama. um jogado por cima do outro e alternando de quem era a vez de pegar o próximo pedaço.

enfim, depois da pizza, um pouco de conversa. ficamos nos zoando e enchendo o saco um do outro até entrar no clima, e tudo rolar.

como de praxe, depois de tudo, ficamos conversando sobre a vida, deitados sem roupa na minha cama de solteiro. conversando sobre qualquer assunto random que nem sempre encaixa bem com a situação.

ele pegou o celular dele, e começamos a falar sobre a nova atualização do tinder. falei que não tinha visto porque eu desativei meu face e consequentemente meu tinder foi pro espaço.

então pedi pra ver o tal do aplicativo pelo celular dele. vi as novas funções e tudo o mais e falei que sempre tive curiosidade de ver como eram os perfis das outras meninas por lá.

conclusão, deitados sem roupa na minha cama de solteiro, ficamos mais de meia hora só analisando as outras meninas. escolhi as mais bonitinhas para dar like e dei dislike nas que não faziam o estilo dele. dei umas idéias do que ele podia falar com as garotas. relembramos o meu perfil e como a gente tinha iniciado os papos. rimos um pouco. e quando as meninas perderam a graça, peguei no sono.