1

me acha pra mim.

melhor trilha da vida ❤

reconhecimento. auto reconhecimento. ou a falta dele.

esse é o tema do meu dois mil e quinze. talvez eu já tenha escrito sobre isso aqui. não lembro.

toda semana é o mesmo drama. to cheia de mimimi. mas sem choro, viu gente? só to um tanto preocupada. to me procurando por aí, mas tá difícil me achar. me encontrar. ou reencontrar seria a palavra certa?

passei tanto tempo namorando que eu não sei mais quem sou solteira. muda tanto. perde a segurança de sempre. perde a confiança. os costumes mudam. os hábitos mudam. os pensamentos mudam.

to preocupada.

não to me achando.

cadê eu ein gente? to perdida por esse mundo.

to tomando decisões que não sei se são as mais certas. não sei se são as mais eu.

to perdida, gente!

me ajuda.

fico angustiada por nada. medrosa por nada. receosa por nada.

e isso não passa! socorro!

mas to bem.

juro.

só preocupada.

me procurando e tal.

um dia quem sabe eu não me encontro por aí…

espero.

e vou parar com esse mimimi. juro.

só preciso de um tempo e tal.

para me achar.

talvez eu já tenha até me encontrado.

só não reconheci.

e como faz pra se reconhecer?

tá fácil?

0

cento e quarenta dias iguais

Processed with VSCOcam with m3 preset

e bam, mudou ❤

eu to numa fase em que sinto constante necessidade de excluir alguma coisa da minha vida. não sei exatamente o que, mas sinto que tenho que deixar coisas para trás e dar um passo para frente. não tem nada específico que eu queira esquecer. mas quero desapegar. quero só coisas que tenham a ver comigo hoje. e talvez com uma pontinha de mim no amanhã.

eu sinto que preciso de mudanças. o prazo de validade pra minha vida do jeito que tá, tá chegando ao fim. pode ser que seja só uma fase de sentimentos. ou pode ser que eu precise mesmo dessa mudança para seguir em frente. já pensei em diversas opções:

sair do emprego e começar uma startup – é uma super opção pra mim. mas eu gosto tanto do meu atual trabalho. tenho tantas oportunidades e chances de crescer. e realmente acho que pra uma startup dar super certo eu preciso de experiências. além disso, funciono bem trabalhando em lugares consolidados, com chefes, respondendo à alguém além de mim. enfim, a questão é: não quero sair de lá agora e ponto.

desistir da faculdade – nesse ponto, eu me pergunto: por quê? ia sair da faculdade pra ficar em casa sem fazer nada, e isso não me interessa muito. tudo bem, poderia fazer outros cursos, poderia me dedicar mais ao trabalho. mas no fim das contas, minhas noites vão ser de pura procrastinação em casa (e sem internet). então, não vale a pena desistir de um negócio que me distrai pra caramba e onde tenho os momentos mais divertidos do meu dia com as minhas amigas doidas. ta, eu sei que não devia levar a facul como uma distração ou só uma diversão. mas, é isso que rola. acho a faculdade de moda um tanto inútil. desculpa a sinceridade.

mudar de apartamento – vou te falar que tenho preguiça só de pensar. acho que ia perder dinheiro e tempo. mas acho que ia ser bom. quem sabe né, é um ponto a se pensar.

excluir minhas redes sociais – esse foi o ponto mais aplaudido por mim. não aguento mais as minhas redes sociais. eu cheguei a desativar o facebook, mas ele excluiu meu tinder também. e cara… nesse momento, tinder é vida. acho divertido, me distrai e conheci um pessoal legal por lá. desculpa pessoal, mas eu sou fã do tinder e aguento mais um pouco meu facebook só pra ter o tinder bonitinho. no momento, estou pensando em excluir meu instagram. mas como tudo que faço na vida (blé, mas é), quero pedir a opinião do meu ex namorado pra ver o que ele acha sobre essa história. e ele está me ignorando no momento.

fazer uma viagem – essa é a opção que eu mais sinto que vai fazer diferença na minha vida. mas tenho medo de ir e não querer voltar. tenho medo de quando eu voltar, não querer mais ficar por aqui. e eu sou preguiçosa, como já falei muito por aqui. sou péssima em me organizar, e qualquer viagem precisa de um mínimo de organização ou planejamento

depois de pensar sobre isso, acabei percebendo algo que não estava tão claro pra mim. sou péssima em desapegar. eu mesma me saboto. dou tiros no meu próprio pé. sei que poderia mudar a minha vida. mas tenho medo. tenho preguiça. não quero me esforçar. e aí tudo fica como está, mesmo que não esteja tudo bom.

bom, o primeiro passo é reconhecer essa dificuldade. e o próximo? coragem, isa, coragem.